COPROFAGIA CANINA

Olá, eu sou a Fernanda, mamãe da @beaglecatharina e nesse post quero compartilhar com você sobre um problema nada agradável em cães, a coprofagia. Ah, né  vou te contar como resolvi o problema aqui em casa com o pó de neem mágico da Total Neem! Então vem comigo!

O que é Coprofagia?

A coprofagia é o ato do animal de comer fezes.

Podem ser as próprias fezes, as fezes de outro animal da mesma raça ou de animal de raça diferente!

É um comportamento que o cachorro desenvolve por diversos motivos e que pode provocar vários problemas de saúde. Isso pode afetar tanto o cão quanto quem convive com ele, já que hoje em dia nossos cães vivem muito próximos de nós: dormem em nossas camas, em nossos sofás, estão praticamente todo o tempo em contato íntimo conosco, e assim como lambem as fezes, também nos lambem. Por isso é necessário tratar esse distúrbio de comportamento!

O que causa a coprofagia?

As causas variam de caso a caso:

  • Causas Veterinárias: relacionado a algum problema de saúde do cão, como pancreatite, infecção intestinal, excesso de gordura na dieta ou insuficiência na absorção de nutrientes;
  • Causas comportamentais: geralmente cães estressados desenvolvem esse hábito. Eles podem estar chamando a atenção dos tutores ou tentando imitá-los na eliminação das fezes do local. Filhotes possuem uma tendência maior a desenvolver esse comportamento por serem mais propensos a imitação.
  • Causas alimentares: uma dieta onde faltem os nutrientes necessários para o animal pode gerar a coprofagia. Além disso, dividir a alimentação em apenas 1 ou 2 vezes ao dia pode fazer com que ele sacie sua “fome” comendo as fezes.

Existe tratamento?

O tratamento ideal deve ser traçado junto com o veterinário de sua confiança, pois cada caso é único. Então é necessário descobrir o que está causando a coprofagia no seu pet especificamente, para tratar da forma correta.

Hoje em dia existentes diversos tratamentos, como florais, medicação, terapia comportamental e dieta específica.

Nossa experiência 

Quando tinha 7 meses, a Catharina passou a comer as próprias fezes. Fiquei desesperada e corri pro veterinário, que analisou a dieta, seu estilo de vida, e após diversos exames ela foi diagnosticada com estresse. Ela estava estressada pois passava o dia sozinha em casa, (eu e meu marido trabalhamos em outra cidade, saímos muito cedo e só voltamos no final do dia pra casa).

Eu conseguia dividir sua alimentação em 2 porções diárias: de manhã cedo antes de sair de casa, e no final da tarde quando voltava do trabalho.

Por morarmos em um local sem quintal fora, ela sempre fez suas necessidades no tapetinho higiênico na lavanderia, e durante o dia ficava sozinha pela casa, tendo livre acesso à área de serviço, e obviamente as fezes que ela fazia.

Após vários dias chegando em casa e vendo o tapete higiênico sujo de fezes, mas sem encontrá-las, comecei a observar as gravações da câmera de segurança e assim percebi que ela estava comendo as fezes.

O veterinário recomendou que mudasse os horários da alimentação, então eu levantava mais cedo, dava comida pra ela e esperava que fizesse as necessidades antes que eu saísse pra trabalhar (geralmente os cães fazem cocô 20 minutos após se alimentarem). Mas isso só deu certo nos 2 primeiros dias. Aí veio uma série de tentativas:

  • Comprei floral pra ansiedade, porque já que ela estava estressada, poderia ajudar, né? Mas não deu!
  • Então dei comprimidos que tinham a função de fazer as fezes não terem um aroma “agradável” pro Pet. Não funcionou.
  • Misturei um pó na ração, com a mesma função dos comprimidos, que foi a mesma decepção!
  • Cheguei a recolher as fezes escondida, pra que a Catharina não me visse fazendo isso e evitar imitação do ato. Óbvio que não funcionou!

Tudo que me diziam que funcionava, eu tentava.

Pra conseguir dividir as porções de ração em mais vezes ao dia, eu comprei um comedouro eletrônico, que ajudou um pouco e facilitou a vida. Além de colocar a Catharina 3 vezes por semana na creche, para desestressar e ter contato com outros cães. Mesmo assim eu não podia me descuidar muito, porque ela ainda tinha algumas recaídas. Mas poucas, se comparado ao início, claro.

SUPLEMENTAÇÃO COM TOTAL NEEM

Conheci o Total Neem através de um clube de assinaturas, e resolvi experimentar. Afinal diziam que era ótimo repelente e vermífugo. Após 3 dias usando o pó de Neem, eu notei que a Catharina cheirava as fezes e saía de perto, e que mesmo que eu não estivesse em casa no momento que ela fazia, quando eu chegava o coco estava lá: intocado.

Tentei lembrar de mais alguma coisa diferente na rotina dela, que pudesse ter ocasionado isso, mas a única coisa nova era o suplemento de Neem.

Muito desconfiada que sou, parei de dar o suplemento para ver o que iria acontecer. Dito e feito: dois dias depois ela comeu as fezes de novo. Retornei então com o suplemento e nunca mais ela teve interesse por comer as próprias fezes, graças a Deus! 

Estamos com o pó de Neem diário há 7 meses, e a coprofagia está super controlada (ou poderia dizer superada?). Sem contar todos os outros benefícios do neem que já sentimos aqui e comentei NESSE POST.

E você já usa o pó de neem também? Comente aqui embaixo qual dos benefícios mais te surpreendeu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *